Seu Corpo
A importância de uma boa noite de sono
por Edilson Valiante    Dia 10/08/2015      Seu Corpo

Embora necessário, o acordar com o barulho insistente de um despertador sempre traz uma sensação desagradável. É quase um tipo de “estraga-prazer”. Parece que é um inimigo que está ali, ao lado, nos sacudindo… e sempre no melhor momento do sono. A propósito, você tem notado que dormimos cada vez menos? Você tem dormido bem?

Uma pesquisa recente do Datafolha (dez/04) concluiu que três milhões de pessoas em São Paulo não dormem o suficiente ou têm problemas com o sono. A vida urbana, complexa em que vivemos, com suas pressões constantes, agitação e artificialidade, tem contribuído para o desprezo sistemático do repouso. As consequências podem ser verificadas no aumento dos acidentes, nas clínicas de distúrbios do sono, no uso abusivo de remédios para dormir, etc. A falta de sono pode resultar, entre outros males, na hipertensão, no aumento da possibilidade de ataque cardíaco e doenças vasculares (AVCs).

Nossa estrutura física e mental é regida por ciclos de atividade e repouso. Sendo o sono a forma mais comum de repouso, não é esse apenas o intervalo entre um dia de atividades e outro – é medicina preventiva na mais pura expressão da palavra. É no repouso que certas substâncias protetoras de nosso corpo são produzidas, tais como as que nos ajudam no aumento da capacidade imunológica e na renovação da pele. É especialmente durante o sono que crescemos. Crianças que não dormem o suficiente têm sua projeção ideal de estatura prejudicada. Mesmo que nosso cérebro não fique inativo enquanto dormimos, é durante o sono que ele se reorganiza e se prepara para as atividades do próximo dia.

Embora seja difícil determinar o tempo ideal de sono, sabe-se que um adolescente deve dormir entre 8 e 9 horas por noite. Com o passar dos anos a necessidade de tempo de repouso diminui consideravelmente. Alguns se sentem refeitos dormindo cerca de 6 horas.

Existe o mito de que sono é algo que pode ser reposto. Alguns equivocadamente pensam que podem dormir pouco durante a semana para recuperar o sono no final de semana. A mesma dificuldade é enfrentada se invertermos o dia pela noite. O sono diurno não tem o mesmo poder recuperador do noturno. Entretanto, pequenos períodos de relaxamento e descanso durante o dia mostram-se benéficos na recuperação física e mental.

Caso você tenha dificuldades em conciliar o sono, aqui vão algumas sugestões:

  1. Faça exercícios físicos regulares, incluindo caminhadas;
  2. Técnicas de respiração profunda ajudam no relaxamento;
  3. Um banho quente tem efeito relaxante sobre todo o corpo;
  4. Ouça música suave e dê tempo ao silêncio;
  5. Exponha o corpo à massagem relaxante.

Aqui você confere 08 coisas que você não deve fazer antes de dormir (é só clicar).

Edilson Valiante
COMENTÁRIOS
Comente com
MAIS LIDAS