100 Dúvidas
Garapa: suplemento natural?
por A Redação    Dia 29/08/2016      100 Dúvidas

Uma pesquisa da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) com a cana de açúcar teve o propósito principal de comprovar sua eficácia não apenas quanto ao rendimento físico, como também na recuperação significativa da massa muscular de atletas. Jogadores de futebol da Associação Atlética Ponte Preta substituíram os suplementos energéticos industrializados por caldo de cana de açúcar, a famosa garapa, no fim de cada treino, e os resultados obtidos foram bastante positivos. Ao verificar que os índices de ureia no sangue (substância que ajuda a avaliar se existe ou não perda muscular) diminuíram, os pesquisadores concluíram que, na prática, os atletas passaram a ser capazes de correr mais sem perder músculos, melhorando assim o rendimento.

A cada 100ml de caldo de cana obtemos 22,5g de carboidratos. O carboidrato é um macronutriente com papel nutricional extremamente importante no organismo. Sem ele, o corpo queima as proteínas como fonte de energia, dificultando o fortalecimento dos músculos, e nessas condições os músculos ficam machucados e doloridos por mais tempo.

Cada grama de carboidratos fornece 4kcal. As necessidades diárias estão em torno de 6 a 7 g por quilo de peso por dia. Dentro desse grupo energético estão os cereais (arroz, trigo, milho, aveia, etc.), os tubérculos (batatas, mandioca, mandioquinha, etc.) e os açúcares (sacarose, glicose, frutose, maltose).

Estudos científicos afirmam que a quantidade e o tipo de carboidrato devem variar diretamente com a intensidade e o volume de exercício. Indivíduos que ingerem uma dieta pobre em carboidratos devem apresentar tolerância reduzida ao exercício, assim como o comprometimento da capacidade de melhorar a resistência física por meio de treinos. O gasto energético durante o exercício aumenta em duas a três vezes, modificando a distribuição dos macronutrientes da dieta. Com relação aos carboidratos, de maneira geral, devem consumir entre 5 a 10g/kg/dia. Isso para evitar que os limitados estoques de glicogênio fiquem reduzidos durante os exercícios, embora eles nunca cheguem a zerar. Nessas condições, pode ocorrer a utilização do próprio tecido muscular como fonte de energia, o que é temido por todos os atletas.

O consumo de carboidratos durante e após o exercício causa alterações hormonais benéficas para a reposição do glicogênio muscular e promoção de outros processos anabólicos para todas as modalidades esportivas.

A ideia, daqui por diante, é melhorar o uso da garapa com propósito de aprimorar ainda mais o desempenho do atleta.

Esther Castro, Nutricionista, para a revista Vida e Saúde

A Redação
COMENTÁRIOS
Comente com
MAIS LIDAS