Seu Corpo
Mitos e verdades sobre o emagrecimento
por Diego Eis    Dia 15/04/2016      Seu Corpo

Durante toda a sua vida, você sempre ouviu que alguns de nós engordamos simplesmente por comer calorias demais e gastar calorias de menos. Essa é uma das regras mais sagradas e defendidas pela maioria dos especialistas, esportistas e profissionais da saúde. Se você come muitas calorias e não faz exercícios suficientes para gastar essa sobra, consequentemente você acabará engordando.

A ideia parece tão óbvia que se tornou difícil refutar. Mas, dentre várias teorias, existe uma muito interessante que defende que as pessoas engordam descontroladamente por motivos biológicos e não simplesmente pela falta de exercício ou por comer demais. Muitos atrelam a obesidade das pessoas por preguiça ou falta de vontade. Mas na verdade essas não são as causas, elas são um efeito colateral. A quantidade de gordura é controlada de maneira meticulosa, mas como acontece com qualquer outra característica física do nosso corpo, algumas pessoas tem a propensão de reter mais gordura do que outras.

Há também outros pontos a se pensar, por exemplo: você já percebeu que homens e mulheres acumulam gordura em locais diferentes do corpo? Isso mostra que o gênero e os diferentes hormônios em ambos os sexos determinam como e onde a gordura será acumulada.

Estas são questões são debatidas e respondidas no livro do Gary Taubes, formado em Física Aplicada em Harvard e engenharia aeroespacial em Stanford. Ele ganhou muita visibilidade depois que publicou o artigo What if It’s All Been a Big Fat Lie? no The New York Times em 2002, onde ele refuta a ideia de que se você come menos gordura, você vai ser alguém magro e vai viver mais. Ele explica como os carboidratos refinados, que dominam a base da pirâmide alimentar (sim, aquela pirâmide ultrapassada), podem ser muito piores do que as gorduras ingeridas.

O livro “Por que engordamos e o que fazer para evitar” é derivado de outro livro, muito maior, chamado ”Boas calorias, más calorias” que tem mais de 600 páginas, onde ele juntou uma série de pesquisas e dados mostrando que tudo o que a medicina e a nutrição moderna prega sobre os motivos da obesidade, são no mínimo duvidosos e baseadas em informações de pesquisas incompletas.

Taubes é muito claro quanto tenta desmentir que engordar tem mais a ver com a biologia do indivíduo do que a saúde mental ou a falta de predisposição para praticar exercícios frequentes.

Quando os jovens entram na puberdade, há aquela fase onde eles crescem rápido, a famosa “espichada”. Geralmente, nessa fase, eles comem em grande quantidade e com uma frequência muito maior. Isso não quer dizer que eles vão engordar e virar jovens obesos, pelo contrário: o corpo precisa que eles comam mais que o comum para promover o crescimento do seu corpo. Esse é um dos pontos que ele explica que o comer demais é necessário por motivos biológicos em diversas fases da vida. O comer demais não é a causa da obesidade. Uma frase muito importante que li no livro foi: “Não engordamos porque comemos demais; comemos demais porque engordamos.”

Nós engordamos por um defeito tão ínfimo na forma com que o corpo regula nossa gordura que não pode ser detectada pelos meios que temos disponíveis hoje. Isso está tão ligado à forma de como nosso corpo funciona como qualquer outra função vital que nosso corpo executa. Quando as pessoas engordam, é porque algo pode ter dado errado nesse controle do tecido adiposo. O ponto é que precisamos saber que defeito é esse e como podemos fazer para solucioná-lo. Ele explica muito bem sobre como o nosso corpo absorve ou queima gordura, de forma bem técnica, mas muito simples.

O livro está disponível em diversas livrarias virtuais ou físicas. Vale a pena a leitura: Por que engordamos e o que fazer para evitar, Gary Taubes.

COMENTÁRIOS
Comente com
MAIS LIDAS